Mostrando postagens com marcador Petrobras. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Petrobras. Mostrar todas as postagens

Meme da hora

Se comparar o governo Dilma com o desgoverno do verme com certeza todos os indicadores econômicos e sociais serão a favor da presidenta. Por que então aprovaram o golpe contra ela? Muito fácil responder. Derrubaram Dilma para entregar o pré-sal e destruir a Petrobras. Mas, acredito que ainda poderemos recuperar nossas riquezas minerais e nossa maior empresa. Basta votar certo em outubro.


Lula presidente 2022

Petrobras vende terreno da prefeitura de Fortaleza


Lubnor foi vendida 74% abaixo do que foi avaliada e com área pública pertencente a prefeitura de Fortaleza -  Ceará

O Observatório Social da Petrobrás (OSP), organização ligada à Federação Nacional dos Petroleiros (FNP), teve acesso a um documento interno da estatal que informa a existência de áreas públicas dentro da Lubnor (Lubrificantes e Derivados de Petróleo do Nordeste), vendidas junto com a refinaria por US$ 34 milhões.

O OSP apurou que cerca de 30% do terreno, onde a refinaria está instalada, pertence à Prefeitura de Fortaleza e a negociação dessa área pública teria sido concluída sem a autorização da administração municipal. O terreno foi cedido à Petrobrás em 1974, por meio de uma lei municipal (nº 4.416).

O documento interno da Petrobrás, assinado pelo gerente geral da Lubnor, Marcelo Silva Pereira de Lyra, no mês de abril, informa que a empresa constituiu uma “comissão para avaliação das áreas pertencentes ao município de Fortaleza, localizadas dentro dos muros da Lubnor, visando sua aquisição”.

“Esse documento revela que a Petrobrás estava buscando comprar as áreas públicas antes de finalizar a venda da refinaria, o que, pelo visto, não ocorreu. Sabemos, inclusive, que a companhia chegou a fazer uma proposta pelo terreno, mas não ouve acordo, já que o preço oferecido era quatro vezes inferior ao valor estimado pela prefeitura”, afirma a advogada do OSP e da FNP, Raquel Sousa.

Segundo ela, o fato de a venda não ter o aval do proprietário de parte da área pode invalidar a negociação, caso a prefeitura decida questionar juridicamente a Petrobrás.

Na prática, de acordo com a advogada, a estatal vendeu terrenos que não são dela, o que significa que a Petrobrás poderá ainda ter que indenizar o município de Fortaleza ou mesmo arcar com os custos de compra das áreas, caso a transação não seja anulada.

“Corre-se o risco de que o valor gasto para regularizar a questão dos terrenos possa ser superior ao que a Petrobrás irá receber pela venda da refinaria”.

A Petrobrás vendeu a Lubnor por US$ 34 milhões, sendo que US$ 21 milhões serão pagos de forma parcelada.

“Mas não se sabe em quanto tempo e nem em quantas parcelas. Se o preço de venda do ativo já é irrisório, imagina agora com esse agravante dos bens públicos”, destaca Raquel.

Analistas do BTG Pactual consideram que o preço de venda da refinaria ficou 74% abaixo do valor de avaliação pelo banco de investimentos.

A advogada explica que, em todos os outros negócios fechados pela Petrobrás o ativo era entregue sem qualquer ônus ao comprador.

“Até porque se houvesse ônus, deveria estar expresso no contrato da negociação e no próprio fato relevante, divulgado pela companhia, o que não aconteceu”, argumenta.

De acordo com ela, os petroleiros vão entrar com uma ação na justiça, pedindo a anulação da venda da refinaria do Ceará.

por Alessandro Martins - OSP - Observatório Social da Petrobras 
Nota da prefeitura de Fortaleza

  Em nota, a Prefeitura de Fortaleza disse que aguarda a confirmação da compra do terreno em questão, que precisa ser aprovada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), e o contato formal da empresa compradora.

A cessão de 60.489,98m2 (cerca de 30% do terreno), que corresponde a quatro vias públicas, foi feita na década de 1970 e só é válida para a Petrobrás.

Com a venda, a compradora precisa iniciar o diálogo com a gestão municipal, que deve ser ressarcida. Não havendo acordo, o caso deve ser judicializado, já que parte do terreno pertence ao Município de Fortaleza.

A gasolina no Brasil terá preço em Real $

 



Se eleito presidente, reafirmo. Não manteremos o preço dos combustíveis —  diesel, gás natural, álcool e gasolina — dolarizado. É muito importante que o investidor da empresa receba seus dividendos quando a empresa der lucro, mas não vamos enriquecer ainda mais o acionista e empobrecer os trabalhadores e donas de casa que vão comprar um quilo de feijão, um quilo de arroz e paga muito mais caro por causa do transporte. No nosso governo a Petrobras estará a serviço do povo brasileiro.

Petrobras: quem ganha com a *PPI?

 A mídia corporativa esconde todos os assuntos relevantes dos leitores/ouvintes/telespectadores. Agora está falando do aumento dos combustíveis como se fosse dissociado do PREÇO DE PARIDADE DE IMPORTAÇÃO, uma política de preços da Petrobras adotada no governo Temer. O bolsonarismo conseguiu deslocar a pauta para a cobrança de ICMS, deixando fora do debate o fato do consumidor de um grande produtor de petróleo receber salário em real, mas pagar gasolina e diesel em dólar. Quem ganha com a PPI? Os acionistas estrangeiros da Petrobras, certamente. O povão que não é dono de automóvel e não paga ICMS por não consumir diretamente gasolina e diesel acaba pagando pela alta em forma de inflação. Os comentaristas obviamente abraçaram a pauta bolsonarista, convenientemente deixando de lado a pauta que ameaça os interesses dos ricos e da classe média.

Luiz Carlos Azenha - Viomundo

*PPI - Preço de Paridade de Importação

Resumindo: a Petrobras produz combustíveis em real e renumera os agiotas nacionais e internacionais em dólares.

Tijolaço do dia, por Fernando Brito

 Sérgio Moro vai chamar a Álvarez & Marsal para privatizar a Petrobras?

Só faltou dizer que chamaria seus amigos da Álvarez e Marsal para atuarem na venda milionária.

É só o que se pode dizer das declarações de Sérgio Moro de que, no governo, venderia a Petrobras, o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal. Sobre a Petroleira, que ele atacou de todas as formas, como juiz, o conceito é esse:

“A Petrobras teve papel importante para o país, mas é uma empresa atrasada, que ainda vive da exploração do petróleo, um combustível que o resto do mundo já não está mais usando. Hoje estamos discutindo outras formas de energias limpas, mais ambientalmente corretas, energias limpas como a energia solar”.

Vejam que inteligência! O “combustível que o resto do mundo já não está mais usando teve um aumento de mais de 60% em um ano, certamente porque ninguém quer, não é, Moro. Aliás, a ideia de vender o que “ninguém mais está usando” é, em si, um contrassenso, porque não teria preço para a venda.

Só um energúmeno como ele poderia dizer que é “atrasada” uma empresa que é líder absoluta em tecnologia de extração de petróleo em águas profundas, que tem uma taxa de sucesso muito acima de qualquer gigante do petróleo e que representa tanto para o Brasil.

A outra “porcaria”, o Banco do Brasil, nos três primeiros trimestres de 2021 (ainda não saiu o balanço do 4° trimestre) teve um ganho de R$ 15,1 bilhões, crescimento de 48,1% em relação a período igual de 20202. Quem quiser saber quanto o BB repassou à União, olhe aqui e basta dividir por dois, porque o Estado tem 50% do Banco. Na Caixa, que é 100% pública e estatal, o lucro dos três trimestres foi de R$ 14,1 bilhões, 87,4% de aumento sobre 2020.

Certamente o Dr. Moro, se estivesse aplicando nestas empresas os milhões que recebeu dos gringos, não se desfaria de algo tão lucrativo. Mas como não são dele, mas do Brasil, ele toca o realejo do “vou privatizar tudo” com uma música que encanta os tolos e os primários e faz salivar os donos do dinheiro, já saboreando os que vão ganhar abduzindo as empresas brasileiras.

Inclusive os que, deste negócios ruinosos tirariam suas lascas milionárias.

Fernando Brito - Tijolaço

Opinião do Briguilino: a partir de 2023 Lula deve fazer a Petrobras continuar investindo na exploração e refino do petróleo. E mais, transformar ela numa empresa de Energia, investido em energias renováveis - eólica, solar etc... -. E zefinim.

Mulher surta em posto de gasolina

No Rio de Janeiro a gasolina hoje custa o triplo de quando esta mulher surtou, onde ela está agora?

Custo EUA

⛽  Enquanto a Petrobras tem 30% de refino ocioso, 400 empresas importam gasolina dos Estados Unidos com preço dolarizado. O Brasil não precisa pagar em dólar o que produz em real. Na questão dos combustíveis o "custo Brasil" é bem mais em conta que os custos EUA, que embute nele despesas com guerras e vidas humanas.
Lula 

Combustiveis nas alturas? A culpa é do frentista

Derrubaram a presidenta Dilma Rousseff para acabar com a Lei da Partilha e entregar o pré-sal e a Petrobras a empresas de outros países. Agora distribuem dividendos bilionários a sócios minoritários as custas do consumidor brasileiro, que hoje paga o combustível mais caro da história Brasil. Que fazem os responsáveis por atrelar a gasolina, diesel e gás ao dólar? Culpam o frentista.

Lula e a política de preços da Petrobras

" Digo em alto e bom som: nós não vamos manter essa política de preços de aumento do gás e da gasolina que a Petrobras adotou por ter...

A Petrobras e a sapiência popular

 Um rico fazendeiro chega na casa do vizinho (proprietário de uma pequena gleba de terra) e se põe a contar vantagens e arrotar inteligência, tendo como objetivo principal comprar a vaquinha boa de leite do humilde trabalhador. Lá pelas tantas ele cita o preço dos combustíveis e afirma que a solução para baixa-los é privatizando a Petrobras. Aí o pequeno produtor rural indaga:

- Vê se eu entendi? Vamos fazer uma importa (não corrija revisor 😂), se o litro de leite está caro o melhor que tenho a fazer é vender minha vaquinha e ir comprar o leite do senhor? O riquissímo fazendeiro responde:

- É isso mesmo. E blá, blá, blá por meia hora quase sem respirar. O dono da vaquinha boa aproveita uma pausa do 171 e dispara:

- Dotor, eu tô ficando é mais véio, né doido não. Só abestado ainda cai nessa lorota besta. Já dizia minha Vó:  O sol nasce para quem compra e se põe prá quem vende. Boa tarde. Agora tenho de ir trabalhar. O sinhô que venda as suas. Eu vou é cuidar dos meus bichim e vender o leite.



Só falta Fachin, "com supremo com tudo" determinar que a Petrobras é uma Embaixada

  O jornalista Paulo Moreira Leite, colunista do 247, considera absurdo o pedido formulado pela Petrobrás para não compartilhar seus acordos com autoridades dos Estados Unidos, recusando assim um pedido formulado pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. “Este pedido da Petrobrás ao Judiciário é uma confissão de culpa no crime de lesa-pátria”, diz Paulo Moreira Leite. “Por trás da Lava Jato, havia o grande interesse econômico dos Estados Unidos em se apoderar da Petrobrás.” Segundo ele, o objetivo agora da estatal é fazer do Supremo Tribunal Federal cúmplice de uma ação de lesa-pátria.

Segundo a reportagem do Valor, que revelou esse pedido da Petrobrás, a empresa citou como precedente um habeas corpus de relatoria do ex-decano Celso de Mello, julgado pela Segunda Turma dez anos atrás. Na ocasião, o colegiado decidiu que o STF não tinha poder para impor, às delegações diplomáticas estrangeiras sediadas no país, o cumprimento de determinações judiciais, pois elas não estariam sujeitas à jurisdição do Estado brasileiro.

“Naturalmente, a pretensão formulada na inicial não trata de determinação a embaixada estrangeira, mas a racionalidade do entendimento pode ser perfeitamente transportada para o presente caso”, escreveram os advogados da empresa, citando que os documentos são sigilosos e estão sob titularidade das autoridades americanas.

Em resposta, a defesa de Lula disse que a Petrobras viola o princípio da boa-fé processual ao tentar equiparar a sua situação jurídica a de uma embaixada estrangeira, em uma analogia que “carece de seriedade”.

“A Petrobras é empresa brasileira e não uma embaixada, e, além disso, a petrolífera figura nas ações penais como assistente de acusação contra o reclamante [Lula] - de modo que deve arcar com o ônus inerente à posição por ela assumida voluntariamente”, destacaram, também em petição enviada ao STF, os advogados do ex-presidente.