Mostrando postagens com marcador Corrupção. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Corrupção. Mostrar todas as postagens

Charge do dia

Como, eu não posso colocar essa pesquisa do Datafolha sob sigilo de 100 anos? Assim não pode, assim não dá, como posso governar desse jeito???

Petrobras vende terreno da prefeitura de Fortaleza


Lubnor foi vendida 74% abaixo do que foi avaliada e com área pública pertencente a prefeitura de Fortaleza -  Ceará

O Observatório Social da Petrobrás (OSP), organização ligada à Federação Nacional dos Petroleiros (FNP), teve acesso a um documento interno da estatal que informa a existência de áreas públicas dentro da Lubnor (Lubrificantes e Derivados de Petróleo do Nordeste), vendidas junto com a refinaria por US$ 34 milhões.

O OSP apurou que cerca de 30% do terreno, onde a refinaria está instalada, pertence à Prefeitura de Fortaleza e a negociação dessa área pública teria sido concluída sem a autorização da administração municipal. O terreno foi cedido à Petrobrás em 1974, por meio de uma lei municipal (nº 4.416).

O documento interno da Petrobrás, assinado pelo gerente geral da Lubnor, Marcelo Silva Pereira de Lyra, no mês de abril, informa que a empresa constituiu uma “comissão para avaliação das áreas pertencentes ao município de Fortaleza, localizadas dentro dos muros da Lubnor, visando sua aquisição”.

“Esse documento revela que a Petrobrás estava buscando comprar as áreas públicas antes de finalizar a venda da refinaria, o que, pelo visto, não ocorreu. Sabemos, inclusive, que a companhia chegou a fazer uma proposta pelo terreno, mas não ouve acordo, já que o preço oferecido era quatro vezes inferior ao valor estimado pela prefeitura”, afirma a advogada do OSP e da FNP, Raquel Sousa.

Segundo ela, o fato de a venda não ter o aval do proprietário de parte da área pode invalidar a negociação, caso a prefeitura decida questionar juridicamente a Petrobrás.

Na prática, de acordo com a advogada, a estatal vendeu terrenos que não são dela, o que significa que a Petrobrás poderá ainda ter que indenizar o município de Fortaleza ou mesmo arcar com os custos de compra das áreas, caso a transação não seja anulada.

“Corre-se o risco de que o valor gasto para regularizar a questão dos terrenos possa ser superior ao que a Petrobrás irá receber pela venda da refinaria”.

A Petrobrás vendeu a Lubnor por US$ 34 milhões, sendo que US$ 21 milhões serão pagos de forma parcelada.

“Mas não se sabe em quanto tempo e nem em quantas parcelas. Se o preço de venda do ativo já é irrisório, imagina agora com esse agravante dos bens públicos”, destaca Raquel.

Analistas do BTG Pactual consideram que o preço de venda da refinaria ficou 74% abaixo do valor de avaliação pelo banco de investimentos.

A advogada explica que, em todos os outros negócios fechados pela Petrobrás o ativo era entregue sem qualquer ônus ao comprador.

“Até porque se houvesse ônus, deveria estar expresso no contrato da negociação e no próprio fato relevante, divulgado pela companhia, o que não aconteceu”, argumenta.

De acordo com ela, os petroleiros vão entrar com uma ação na justiça, pedindo a anulação da venda da refinaria do Ceará.

por Alessandro Martins - OSP - Observatório Social da Petrobras 
Nota da prefeitura de Fortaleza

  Em nota, a Prefeitura de Fortaleza disse que aguarda a confirmação da compra do terreno em questão, que precisa ser aprovada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), e o contato formal da empresa compradora.

A cessão de 60.489,98m2 (cerca de 30% do terreno), que corresponde a quatro vias públicas, foi feita na década de 1970 e só é válida para a Petrobrás.

Com a venda, a compradora precisa iniciar o diálogo com a gestão municipal, que deve ser ressarcida. Não havendo acordo, o caso deve ser judicializado, já que parte do terreno pertence ao Município de Fortaleza.

Não a privatização da Eletrobras

Governo incompetente, corrupto e entreguista sub avalia e Eletrobras 46 bilhões a menos do que ela vale. 
Além de crime de lesa-pátria, se desfazer do patrimônio construído com o suor e impostos dos brasileiros para beneficiar meia dúzia de bilionários é de uma burrice insana. 

Energia deve ser questão de Estado. O mercado somente visa o lucro.

Ainda tem idiota que acredita no lero-lero que o preço vai baixar?

Tá comprando gás de cozinha de 39 reais?

Tráfico de influência

 


Milton Ribeiro, ex-ministro da educação confirmou em depoimento a PF (Polícia Federal) que atendendo a pedido do presidente Jair Bolsonaro recebeu os pastores Gilmar Santos e Arilton Moura, ambos da Assembleia de Deus. 

Os pastores são acusados por 10 prefeitos de cobrar propina para liberar verbas do MEC (ministério da educação). Pedido de propina ia de dinheiro e, especie a compra de bíblias, construção de templos e quilo de ouro. 

Estes religiosos ouram bastante.

Amém?...

10 prefeitos já denunciaram Bolsolão do MEC

 Além das denúncias de tráfico de influência envolvendo os pastores Gilmar Silva dos Santos e Arílton Moura, três prefeitos confirmaram ter recebido pedido de propina para o MEC — Ministério da Educação — liberar recursos do FNDE — Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação -. 

  • Gilberto Braga (PSDB-), prefeito de Luís Domingues (MA), afirmou ter recebido pedido de um quilo de ouro e mais 15 mil reais como propina. 
  • Kelton Ribeiro (Cidadania), prefeito de Bonfinópolis (GO), relatou que recebeu proposta de desconto no valor da propina e oferta para comprar bíblias. 
  • José Manoel de Souza (PP), prefeito de Esperança do Sul (SP), confirmou o pedido de propina de 40 mil reais "para ajudar a igreja".
Achando pouco as denúncias e a gravação o presidente Jair Bolsonaro foi enfático em reafirmar sua confiança no ministro, disse que "bota a cara no fogo" por Milton Ribeiro.

Vai virar carvão!

Deseducação

 

Hipocrisia pouca é bobagem

247 - “Você não tem que ter vergonha de ser rico no Brasil, mas rico tem que ter vergonha de não pagar imposto. É um absurdo isso” - a frase é do ministro da Economia, Paulo Guedes, em entrevista à rádio Jovem Pan em 13 de agosto. O que não se sabia à época é que ele mantinha US$ 9,55 milhões numa offshore no paraíso fiscal das Ilhas Britânicas Virgens, sem pagar um centavo sequer de impostos.

Agora depois de revelado que ele tem mais de 50 milhões de reais em uma offshore, o que o ladrão tem a dizer?

Ministro do STF detona a Lava Jato

 

Dias Toffoli fez duras críticas à Lava Jato de Curitiba, e questiona a honestidade da força-tarefa. 
Para embasar sua crítica o ministro disse que eles devolvem 700 milhões para o Estado e se apropriam de 2,5 bilhões para gerir

Jornal GGN - As críticas aconteceram em palestra online no 1º. Congresso Internacional de Direito Negocial, que tratou de delação premiada e leniência. O ministro Dias Toffolli, do Supremo Tribunal Federal colocou em dúvida a honestidade da força-tarefa da operação Lava-Jato e questionou a tentativa dos procuradores de Curitiba de criar um fundo privado para receber R$ 2,5 bilhões de um acordo firmado entre a Petrobras e as autoridades americanas.

As informações são da jornalista Bela Megale, do jornal O Globo.