Mostrando postagens com marcador Combustíveis. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Combustíveis. Mostrar todas as postagens

Bolsonaro tira do povo para dar a milionários

A margem de lucros da Petrobras chega a ser 6 vezes mais que concorrentes 
A empresa suga renda do brasileiro desde o golpe contra a presidenta Dilma Rousseff (PT). O principal objetivo do golpe foi transferir renda do povo para acionistas privados e bilionários da empresa. 

247 - Desde o golpe de Estado de 2016, que derrubou a ex-presidente Dilma Rousseff (PT), a Petrobrás, sob os governos de Michel Temer (MDB) e Jair Bolsonaro (PL), vem sugando a renda dos brasileiros com o objetivo de enriquecer ainda mais os acionistas privados da companhia.

Levantamento da empresa de informações financeiras Economatica, encomendado pelo UOL, mostra que o lucro líquido da Petrobrás chega a ser seis vezes maior do que o das concorrentes internacionais. Enquanto os brasileiros pagam preços exorbitantes pelos combustíveis nas bombas, a Petrobrás também figura na frente no ranking de repasses para acionistas.

A Petrobrás lucrou no primeiro trimestre de 2022 R$ 44,5 bilhões. Uma alta de 3.608% em relação ao mesmo período de 2021. A margem líquida (resultado da divisão do lucro líquido pela receita líquida) da empresa brasileira foi de 31,6%, enquanto as concorrentes tiveram no máximo 11,5%. Em relação à PetroChina, com margem líquida de 5,6%, o resultado da Petrobrás é quase seis vezes maior. 

No primeiro trimeste deste ano, a companhia distribuiu US$ 10,2 bilhões. A média das petroleiras internacionais foi de US$ 2,5 bilhões.

De acordo com Costa Pinto, atualmente a Petrobrás lucra muito e gasta pouco, visto que os ganhos sobem mais rápido do que as despesas para a extração do petróleo do pré-sal. "Pela receita, como a Petrobrás mantém o PPI (Preço de Paridade Internacional), ela maximiza o lucro porque cobra o preço máximo possível [dos combustíveis]. E como ela faz isso? Acompanhando os níveis internacionais, com frete e imposto, e vendendo pelo preço de monopólio. Por outro lado, há uma redução dos custos ao longo dos últimos anos, principalmente na extração do petróleo. Hoje o custo está em torno de US$ 30 o barril. Portanto, com o petróleo em alta [o barril estava cotado em cerca de US$ 123 na terça-feira, 14/6], o lucro sobe".

Os dados só reforçam que o objetivo do golpe contra Dilma Rousseff foi transferir a renda dos brasileiros para os acionistas privados da Petrobrás.


Porque o PT é contra o plano do governo para os combustíveis

Governo Robin Hood às avessas. Tira do povo (recursos da saúde, educação, segurança pública, investimentos etc) para estufar os bolsos dos acionistas minoritários da Petrobras. 

Se você não recebe salário em dólar, esse post é para você


Você recebe o seu salário em dólar? Não? Então, já se perguntou por que alguns produtos que consumimos no dia a dia são dolarizados? Ou por que a alta do dólar afeta tanto o bolso do trabalhador?

A escalada dos preços da gasolina e do diesel é, sem dúvida, um dos maiores vilões do bolso do trabalhador brasileiro. E a razão disso é a vinculação do preço dos combustíveis ao dólar. A Petrobras de Bolsonaro adota a política de preço de paridade internacional (PPI), que alinha a dinâmica dos preços do combustível no Brasil ao mercado estrangeiro.

Desde o golpe de 2016, quando a dolarização foi adotada, o preço do combustível acumula uma alta superior à inflação e impacta diretamente nos preços dos alimentos no supermercado, no valor da passagem de ônibus e até na conta de energia elétrica. 

Segundo Daniel Kosinski, doutor em economia política internacional, essa inflação é o produto da dolarização oculta, da catastrófica administração de Paulo Guedes e Bolsonaro.

No setor alimentício, com o câmbio desvalorizado, grandes produtores rurais vendem seus produtos para o exterior e recebem em dólar. Para compensar esse desabastecimento, o país importa esses mesmos produtos, dolarizando os preços internos dos alimentos básicos.

desvalorização cambial também alcança o setor energético, pois parte da energia consumida no Brasil é gerada por termelétricas que consomem diesel e o custo do aumento desse combustível é repassado pelas concessionárias para as tarifas pagas pelo consumidor. 

Essa dinâmica é resultado direto das políticas macroeconômicas decorrentes de decisões do governo e do mercado, que privilegiam acionistas e mercados estrangeiros em detrimento dos interesses da população.

Na contramão dessa política agressiva que desvaloriza a moeda nacional e diminui drasticamente o poder de compra do cidadão brasileiro, Lula já disse que, se for candidato e ganhar as eleições, não manterá os preços dolarizados como estão hoje, causando dificuldades para a população, que fica sem dinheiro para adquirir o básico. 

“Acho que o acionista de Nova Iorque, os acionistas do Brasil têm direito de receber dividendos, quando a Petrobras der lucro. Mas, é importante que a gente saiba que a Petrobras tem que cuidar do povo brasileiro. Eu não vou enriquecer o acionista americano e empobrecer a dona de casa que vai comprar um quilo de feijão e paga um preço mais caro por conta do preço da gasolina”.

A gasolina no Brasil terá preço em Real $

 



Se eleito presidente, reafirmo. Não manteremos o preço dos combustíveis —  diesel, gás natural, álcool e gasolina — dolarizado. É muito importante que o investidor da empresa receba seus dividendos quando a empresa der lucro, mas não vamos enriquecer ainda mais o acionista e empobrecer os trabalhadores e donas de casa que vão comprar um quilo de feijão, um quilo de arroz e paga muito mais caro por causa do transporte. No nosso governo a Petrobras estará a serviço do povo brasileiro.

Mulher surta em posto de gasolina

No Rio de Janeiro a gasolina hoje custa o triplo de quando esta mulher surtou, onde ela está agora?

Custo EUA

⛽  Enquanto a Petrobras tem 30% de refino ocioso, 400 empresas importam gasolina dos Estados Unidos com preço dolarizado. O Brasil não precisa pagar em dólar o que produz em real. Na questão dos combustíveis o "custo Brasil" é bem mais em conta que os custos EUA, que embute nele despesas com guerras e vidas humanas.
Lula 

Combustiveis nas alturas? A culpa é do frentista

Derrubaram a presidenta Dilma Rousseff para acabar com a Lei da Partilha e entregar o pré-sal e a Petrobras a empresas de outros países. Agora distribuem dividendos bilionários a sócios minoritários as custas do consumidor brasileiro, que hoje paga o combustível mais caro da história Brasil. Que fazem os responsáveis por atrelar a gasolina, diesel e gás ao dólar? Culpam o frentista.