Antiraças

Uma parábola tailandesa


Uma vez, existiu um mendigo que estava tentando juntar comida. Ele notava que todos os dias a sua comida desaparecia. Um dia, achou o rato que pegava a comida dele e perguntou para o rato: “Porque você está roubando de mim? Eu sou um mendigo! Você poderia estar roubando de pessoas ricas e isso não ia afetar elas.”

O rato disse para o mendigo: “Está no seu destino que você só pode possuir apenas oito itens, não importa o quanto você peça, não importa o quanto você juntou, isso é máximo que você poderá ter.” O mendigo ficou chocado e falou: “Porque é esse o meu destino?” E o rato disse: “Eu não sei! Você deveria tentar perguntar a Buda.”

Então, o mendigo sai em uma jornada para procurar Buda e no caminho fica tarde e ele acaba chegando na casa de uma família muito rica. E pede para passar a noite ali, ao que lhe é permitido. No jantar, o casal pergunta: “Meu jovem, porque você está viajando até uma hora dessas?”

O mendigo responde: “Eu tenho uma pergunta pra Buda e amanhã eu já sigo meu caminho.” A família então pede: “Podemos lhe dar uma pergunta pra você levar a Buda? Nós temos uma filha de 18 anos que não fala, nós gostaríamos de saber o que a gente tem que fazer pra ela falar.”

Então o mendigo agradece-lhes pelo abrigo e diz: “Não se preocupe, eu vou levar a pergunta à (Buda).”
Na manhã seguinte, ele continua sua jornada e vê o mar de montanhas que tem que cruzar. Ele escala uma das montanhas e encontra um mago.

O mago decide usar seu cajado mágico pra levar o menino e ele mesmo voando através do mar de montanhas. E pergunta ao menino: “Pra onde você está indo? Porque decidiu cruzar essas montanhas?” O menino falou: “Eu vou encontrar Buda pra fazer uma pergunta sobre o meu destino.”

O mago então, diz: “Por favor, posso te dar uma pergunta para você levar à Buda? Eu tenho tentado subir ao paraíso há mil anos. De acordo com meus ensinamentos eu já deveria ter conseguido. Você pode, por favor, perguntar para Buda o que eu devo fazer para ir ao Paraíso?”

- Claro! - o menino disse. Eu vou levar sua pergunta a ele.

Ao continuar aquela jornada, o menino se depara com seu último obstáculo: um rio que ele não consegue atravessar. Por sorte, encontra uma tartaruga-gigante, que decide levá-lo até o outro lado.

Enquanto eles atravessam o rio, a tartaruga pergunta: “Pra onde você está indo?”

- Eu estou indo ver Buda! Eu tenho uma pergunta sobre o meu destino.

A tartaruga então diz: “Você pode fazer um favor pra mim? E fazer uma pergunta também? Eu venho tentando me tornar um dragão há 500 anos. Pelos meus estudos e treinos, eu já deveria ter me tornado um dragão. Por favor, você pode perguntar à Buda o que eu devo fazer pra me tornar um dragão?”

O menino agradece a tartaruga pela ajuda e diz: “Claro! Eu vou levar sua pergunta a ele”.

O mendigo, então, finalmente encontra Buda. E Buda fala pra todo mundo que está lá: “Eu vou responder apenas três perguntas de todos aqui, apenas três perguntas!”

O menino ficou chocado! Ele tem quatro perguntas pra fazer. Então, ele pensa com cuidado. Ele pensa na tartaruga vivendo há quinhentos anos tentando se tornar um dragão e o mago que vive há mil anos tentando subir ao paraíso e a menina que vai ter que viver o resto da vida sem poder falar.

Então, ele olha pra si e diz: “Eu sou apenas um mendigo sem teto, eu posso apenas voltar e continuar pedindo esmolas”.

Então, olha os problemas dos outros e os problemas dele de repente pareciam tão pequenos, e ele sente pena da tartaruga do mago e da menina. E decide fazer as três perguntas deles.

E Buda diz: “A tartaruga não está disposta a sair do casco, enquanto ela não estiver disposta a deixar o conforto de seu casco, ela nunca vai se tornar um dragão!

“O mago sempre carrega o seu cajado, nunca solta ele! E o cajado tem um peso, age como uma ancora, não deixando ele ir ao paraíso.
E a menina, ela só vai conseguir falar quando ela encontrar sua alma gêmea”!

Então, o mendigo agradece Buda e começa sua jornada de volta pra casa.

Ele revê a tartaruga e fala: “Ei, você só tem que sair do seu casco que você vai virar um dragão!” A tartaruga, então, sai do seu casco. E dentro do casco havia pérolas preciosas, que só são encontradas nas partes mais profundas do oceano.

A tartaruga dá as pérolas ao mendigo e diz: “Não preciso mais disso porque agora eu sou um dragão!” E vai embora voando.

O mendigo reencontra o mago no topo de uma montanha e diz: “Você só tem que soltar o seu cajado e você vai conseguir subir ao paraíso”. O mago solta o seu cajado entregando pro menino e diz: “Obrigado!” E sobe ao paraíso.

O menino tem agora a riqueza que ganhou da tartaruga e o poder do mago.

Ele volta pra família que o acolheu e fala pra eles: “Buda disse que sua filha mais nova vai conseguir falar quando ela conhecer a sua alma gêmea!”

E naquele momento a filha desce as escadas e diz:

- Ei, não é esse o menino que esteve aqui semana passada?”

A menina e o menino encontraram suas almas gêmeas.

‘Essa história nos fala de tantas coisas e nos ensina tantas lições... Às vezes nós temos que nos doar pra que algumas coisas aconteçam. Às vezes, se quisermos nos tornarmos dragões, nós temos que estar dispostos a deixar algumas coisas pra trás, algumas coisas que nos deixam mais confortáveis, que nos fazem sentir seguros.

Nós temos que sair da nossa zona de conforto, como a tartaruga e o mago fizeram!

E às vezes pra encontrar o amor verdadeiro é necessário primeiro passar por uma jornada só nossa. Uma autotransformação.

Quando você está sozinho, perdido nos seus pensamentos algumas vezes seus problemas parecem tão grandes e pode parecer o fim do mundo. Mas, se a gente olhar pra vida das outras pessoas, pessoas que não têm tantas oportunidades como nós, que estão numa situação mais difícil que a nossa, às vezes isso faz os nossos problemas parecerem tão pequenos... e se estivermos dispostos a oferecer ajuda aos que estão com mais dificuldade do que nós, isso pode mudar o rumo da nossa vida, o nosso destino.

E o universo pode nos devolver de forma que a gente nem imagina. Pode acreditar: todo bem que você faz para o mundo, vai voltar pra você.

Então, se você estiver passando por momentos difíceis agora, eu espero que essa história te ajude. E espero sinceramente que você nunca esqueça que dentro de você há uma quietude, um santuário para o qual você pode se retirar a qualquer momento e ser você mesmo!

Tudo que você precisa é coragem, amor, força, paz... e tudo isso está dentro de você, o objetivo é encontrar!’

Que você encontre quanto antes.
E saia da sua zona de conforto.
Que encontre o seu destino e reescreva a sua linha do tempo.
Desejo muito que se encontre consigo mesmo, com você mesma.
E mude - pra melhor - a sua vida!

Pinçado do feice de Orlando de Souza

Um comentário:

Carpenter disse...

Que mensagem linda... valew!