Bolsonarista raiz

Bolsonarista de verdade é aquele que durante os governos petistas faziam turismo, comiam picanha falando mal de Lula e Dilma. Hoje não saem de casa, comem carne de segunda elogiando Bolsonaro. Resumindo: Masoquismo puro.

A xepa


 A algazarra de fim de feira deste desgoverno sabota 2022, o ano que começou

A discussão do Auxílio Brasil, do teto de gastos e dos precatórios parece gritaria de xepa de fim de feira (desculpas aos feirantes). Para liquidar o assunto e conseguir uma baciada de emendas e de gambiarras fiscais, a cada momento se grita solução diferente. Ora é a emenda constitucional que revisa o teto de gastos, ora se propõe a prorrogação do auxílio emergencial, ora se vende o peixe de financiar a coisa com um crédito extraordinário ou com um decreto de calamidade.

Nos mercados financeiros, o futuro da economia evapora. Para piorar, o Banco Central não convenceu os donos do dinheiro de que pode segurar o estouro da boiada de inflação, juros e expectativas em geral.

Como se fosse possível, o desgoverno é ainda maior. O comando está nas mãos de Arthur Lira (PP-AL), presidente da Câmara, e Ciro Nogueira (PP-PI), ministro da Casa Civil, a diarquia que ora funciona como regência provisória da esculhambação final de Jair Bolsonaro.

Paulo Guedes e seus “técnicos” vez e outra dão um palpite. Na zorra desta quinta-feira, disseram que não aceitam pagar o auxílio com decreto de calamidade. Já haviam dito que não queriam pagar a conta com um crédito extraordinário (um gasto para despesas extraordinárias, óbvio, imprevistas, o que não é o caso da miséria aumentada pela epidemia). Pode dar rolo legal. Mas aqueles “técnicos” que não queriam a mudança do teto foram atropelados e pediram demissão. De quebra, ainda foram avacalhados por Guedes por terem saído. Muito “técnico”.

Esse é o governo que mandou uma reforma ruim do Imposto de Renda para o Congresso, onde ficou mais confusa (com aplauso de Guedes) e que levaria o governo geral a perder quase uns R$ 40 bilhões de arrecadação. Alguns “técnicos” de Guedes disseram “tudo bem”, pois o governo estaria “devolvendo recursos à sociedade”.

Está nada. O governo está com um déficit de R$ 148 bilhões nos últimos 12 meses. Não paga nem toda a despesa corrente, menos ainda a conta de juros, que está em mais de R$ 520 bilhões por ano e subindo, conta que se empilha na dívida. Em vez de arrecadar imposto, o governo acha bom tomar mais dinheiro emprestado, a juros crescentes, em parte por causa do próprio governo. É um esculacho geral.

A gritaria sobre o auxílio, Brasil ou Emergencial, está ainda maior porque o governismo teme que seja derrotada a emenda constitucional que revisa o teto de gastos de modo casuístico, improvisado e incompetente.

A zorra fura-teto levou o Banco Central a elevar a taxa de juros em 1,5 ponto percentual, já uma paulada. O BC chamou essa algazarra de “questionamentos em relação ao arcabouço fiscal”. Se o “questionamento” se tornar chute no pau do teto, como querem Bolsonaro, Lira, Ciro e Guedes, o BC vai acelerar de novo o ritmo de aumento de juros, afora no caso de milagre.

Na praça do mercado, os juros já galoparam. Mesmo que a solução para o auxílio não seja a pior, as taxas ficarão acima de onde estavam faz 15 dias. Quanto mais durar a bagunça, pior. Se a solução for o fura-teto permanente, ainda pior. O dólar na casa dos R$ 5,60 ajuda a manter a fervura da inflação.

Por via das dúvidas e dos custos, muito investimento das empresas vai para a gaveta. Estagnação já é um prognóstico otimista para 2022.​

Vínicius Torres Freire, na Folha de São Paulo

Sabedoria popular

O Brasil profundo, o país real, marcado pelo descaso, pela fome e miséria, vota majoritariamente em Lula. Ao contrário do que dizem alguns, não o fazem por ignorância, mas sim por sabedoria popular. Lula foi aquele que um dia olhou para esse povo, lhes deu o que comer, buscando minimamente solucionar a situação de abandono dessa gente. Essa relação orgânica entre Lula e as classes massacradas desse país, ninguém pode subverter. Por isso, a única forma de sabotarem a candidatura e a consequente vitória de Lula, é por meios explicitamente antidemocráticos e golpistas. A força popular de Lula é real, embasada nas condições materiais e contraditórias no Brasil. Quem não compreende isso, não compreende nada.
Caetano Holanda

A Petrobras e a sapiência popular

 Um rico fazendeiro chega na casa do vizinho (proprietário de uma pequena gleba de terra) e se põe a contar vantagens e arrotar inteligência, tendo como objetivo principal comprar a vaquinha boa de leite do humilde trabalhador. Lá pelas tantas ele cita o preço dos combustíveis e afirma que a solução para baixa-los é privatizando a Petrobras. Aí o pequeno produtor rural indaga:

- Vê se eu entendi? Vamos fazer uma importa (não corrija revisor 😂), se o litro de leite está caro o melhor que tenho a fazer é vender minha vaquinha e ir comprar o leite do senhor? O riquissímo fazendeiro responde:

- É isso mesmo. E blá, blá, blá por meia hora quase sem respirar. O dono da vaquinha boa aproveita uma pausa do 171 e dispara:

- Dotor, eu tô ficando é mais véio, né doido não. Só abestado ainda cai nessa lorota besta. Já dizia minha Vó:  O sol nasce para quem compra e se põe prá quem vende. Boa tarde. Agora tenho de ir trabalhar. O sinhô que venda as suas. Eu vou é cuidar dos meus bichim e vender o leite.



Bolsonaro foge novamente

Mais uma vez Jair Bolsonaro foge de uma entrevista. Hoje foi na tv jovem pan. Vergonhoso.

247- "De fato, Jair Bolsonaro não tem estrutura para falar fora do cercadinho. Não tem controle emocional e, mais importante do que isso, não possui argumentos para responder ao fiasco monumental de seu desgoverno, marcado por fome, miséria, inflação e destruição da própria identidade brasileira."

Crônica do dia

Como viver sem mulher?

O marido e a mulher não se falavam há uns três dias por uma discussão boba.  Entretanto, o  homem se lembrou que no dia seguinte teria uma reunião muito cedo🕥 no escritório. Como precisava levantar cedo, resolveu pedir à mulher para acordá-lo. Mas, para não dar o braço a torcer em falar cm ela, resolveu escrever um bilhete:

"-Me acorde às 6h horas da manhã".🌞
No outro dia, ele levantou e quando olhou no relógio eram 9h30. O homem teve um ataque de fúria e pensou:
"-Que drogaaaaa!!!  Mas que absurdo!  Que falta de consideração, ela não me acordou..."Nisto, olhou para a mesa de cabeceira e reparou um papel no qual estava escrito:

"-...São seis horas da manhã, levanta!!!"

Moral da estória: Não brigue, não implique com as mulheres, elas nunca perdem, estão sempre e são simplesmente geniais na vingança.

O casamento é a relação entre duas pessoas, onde uma pessoa está sempre certa e a outra, bom, a outra é o marido que sempre ignora nossa sabedoria!

Meu nome é MULHER!
Eu era a Eva, fui criada para a felicidade de Adão.
Mais tarde fui Maria, dei à luz aquele que traria a salvação.
Mas isso não bastaria...
Passei a ser Amélia, a mulher de verdade. Para a sociedade, não tinha o menor valor. 
Mas sonhava com a igualdade.
Muito tempo depois decidi:
Não dá mais! Quero minha dignidade. 
Tenho meus ideais! 
Hoje não sou só esposa ou filha...

Sou pai, mãe, mulher de família...

Sou caminhoneira, taxista, piloto de avião, policial feminina, trabalho nas forças armadas,  operária da construção,  PROFESSORA, ADVOGADA, CONTADORA, TECNICA EM ENFERMAGEM, ESTUDANTE, ESTAGIÁRIA, MÃE,  DONA DE CASA ...
A vida peço licença para atuar onde quiser.

Meu sobrenome é COMPETÊNCIA!!!

Meu nome é MULHER!!!

Enviar a todas as MULHERES MARAVILHOSAS e somente aos homens inteligentes...

Olha aí mulherada!!!🎀

Feliz Outubro Rosa pra todos nós😘

💐🌸🌷🌺🌹
Quem souber a autoria desta linda e maravilhosa crônica por favor deixar nos comentários o nome pra que seja dado os devidos créditos.

Fake news

No cearencês a tradução de Fake news é:
Fake = Mentira
News = Novas
Significa então: Novas mentiras
Lá no Ceará também há um adágio muito popular que diz:
Quem mente, rouba.
Portanto, óbvio que o mentiroso-mor da República do Brasil é:
Mentiroso e Ladrão!
Fui claro ou preciso desenhar?

Contribuição

 Fique a vontade para colaborar com a eleição de Lula em 2022, contribuindo com o blog.

 Abaixo estão três links nós seguintes valores: 

2, 5 e 10 reais 

Se puder e quiser colaborar com um valor maior o meu Pix no Mercado Pago é: +55 (85) 99278-2550 

Desde já agradeço a colaboração.

Acesse o link, selecione como pagar e pronto! https://mpago.la/1PyweU5

Acesse o link, selecione como pagar e pronto! https://mpago.la/2bqo13R

Acesse o link, selecione como pagar e pronto! https://mpago.la/2KmGw5n


"

Os donos do Banco Central

André Esteves, um dos donos do banco BTG Pactual (o G é de Paulo Guedes) disse que mesmo Lula sendo novamente eleito presidente do Brasil em 2022 eles (bilionários) teriam o Banco Central nas mãos durante mais dóis anos de mandato de Roberto Campos Neto. 
Vai pensando...

Blog do Briguilino: Gordofobia

Blog do Briguilino: Gordofobia: Tão ou mais ridículo quanto o bordão "Você é ridículo" é o termo "Gordofobia". Quem tem medo de gordo? Vocês conhecem al...

Desmonte trabalhista

Quatro anos depois do desmonte das leis que protegiam os trabalhadores o pig reconhece que a promessa de uma "explosão de emprego" se revelou uma fraude patrocinada pelos golpistas neoliberais. O mesmo se aplica a reforma previdenciária.
Farsantes!

Hipocrisia pouca é bobagem

247 - “Você não tem que ter vergonha de ser rico no Brasil, mas rico tem que ter vergonha de não pagar imposto. É um absurdo isso” - a frase é do ministro da Economia, Paulo Guedes, em entrevista à rádio Jovem Pan em 13 de agosto. O que não se sabia à época é que ele mantinha US$ 9,55 milhões numa offshore no paraíso fiscal das Ilhas Britânicas Virgens, sem pagar um centavo sequer de impostos.

Agora depois de revelado que ele tem mais de 50 milhões de reais em uma offshore, o que o ladrão tem a dizer?

Frase do dia

"A gente não pode desanimar nunca. Eu fico com a frase da minha mãe que é uma coisa sagrada pra mim. Se hoje não tem, amanhã vai ter. Somos maioria e vamos reconstruir o país que a gente quer. A gente quer paz, quer respeito. Chega de ódio".

Frase dita por Lula em visita a uma metalúrgica de São Paulo.