Globo e Folha envergonham o jornalismo

As capas do Globo e do Estadão de hoje são muito mais do que uma vergonha histórica. Grandes jornais, com responsabilidade pública, traindo os fatos.  Centenas de milhares de brasileiras e brasileiros ocupam as ruas do Brasil gritando "Fora, Bolsonaro" e o Globo dá como manchete "Pib reaquece" e o Estadão fala de "turismo". Centenas de milhares de brasileiras e brasileiros  gritando nas ruas "Eu te Responsabilizo, Bolsonaro" e o Globo e o Estadão acham que podem simplesmente minimizar - e tanto têm certeza que podem, que minimizam. Fato, que fato? Notícia, onde? Centenas de milhares de brasileiras e brasileiros nas ruas e o Globo e o Estadão acham que não é manchete. Tipo... quase nada aconteceu. A NÃO cobertura do 29M por grande parte da grande imprensa dá a dimensão da gravidade do que estamos vivendo, o que sabemos bem, e dá a dimensão da complexidade do que estamos vivendo, para além do que seria possível imaginar. Os grandes jornais acham que podem ignorar a realidade e continuar se apresentando como imprensa. Podemos pensar que, além de todos os significados, não aprenderam nada com a ditadura militar.  Daqui uns 30 anos vão vir com explicações, arrependimentos e mea culpas. Mas é muito pior do que isso. Fizeram uma escolha - e fizeram essa escolha mesmo sabendo o que ela custa para um jornal. Sacrificaram o jornalismo em nome dessa escolha. Se alguém ainda não tinha entendido, agora entendeu. Significa muito o que aconteceu nessas capas. Vai render muitos livros e teses acadêmicas. Mas, agora, neste momento, precisamos lutar pela vida. E já entendemos que uma parcela significativa da grande imprensa já começou a sacrificar os fatos e a ocultar a realidade, mesmo que a realidade sejam centenas de milhares de brasileiras e brasileiros na ruas. 
Um jornal mostra se merece esse nome nos momentos cruciais vividos pela sociedade, aqueles em que a imprensa é mais necessária do que nunca à democracia. A ampla crise vivida pelo Brasil poderia ser o momento em que a imprensa mostraria o quanto é necessária e insubstituível, como tem acontecido em outros países, em que a imprensa voltou a ser valorizada como agente fundamental para o restabelecimento da verdade. O que testemunhamos com essas capas é uma traição a todos os princípios do jornalismo. Essas capas são uma mentira. Felizmente, esses não são os únicos jornais do Brasil. Leiam (escutem e assistam) quem tem respeito pela nossa inteligência, quem tem respeito pelo jornalismo, quem tem respeito pelos fatos.
Sinto nojo. Mas também uma enorme tristeza.
Eliane Brum

Música no Fantástico

1°) Esta semana um juiz determinou que a OAS devolvesse o dinheiro pago por Lula a empreiteira por um apartamento no edifício Solaris em Guarujá - farsa do triplex).

2°) Uma juíza arquivou a denúncia sobre as palestras do ex-presidente.

3°) O MPF (ministério público federal) pediu arquivamento da denuncia de corrupção passiva por causa da medida provisória sobre a indústria automotiva.

Será que domingo Lula vai pedir música no Fantástico? 

Voto impresso

O resumo da ópera bufa que Ciro Paris Gomes e Carlos Lupi (PDT) resolveram participar ao lado do verme que infecta o palácio do Planalto foi dado pelo neto de Brizola:
"Isso tem tudo para virar a nova piroca da esquerda", Brizola Neto.

Terceira via

Ciro Paris Gomes e seu discurso "nem nem", serve a quem?

Ao povo brasileiro é quê não.

O povo já percebeu o egoísmo pessoal e político do coronel que não enxerga nada além do próprio umbigo.

Ano que vem ele terá a resposta merecida, nas urnas. 

Lula visita Uniforja

Eu venho nessa fábrica que estou hoje desde os anos 70. A vantagem de ser velho é essa. A gente viu muita coisa. Eu vi os trabalhadores da Uniforja se unirem contra o fechamento e assumirem a fábrica com as próprias mãos. Resistiram. E transformaram ela em uma cooperativa.

Como cooperativa, essa fábrica foi pra frente graças aos esforços desses corajosos trabalhadores e ao suporte do BNDES, criado pra incentivar o desenvolvimento industrial do nosso país. E e eles pagaram esse empréstimo com trabalho digno. Chegaram a quase 700 trabalhadores.

Daí minha tristeza em ver essa fábrica com menos de 300 trabalhadores hoje. Uma das principais clientes dessa empresa, a Petrobras, parou de comprar daqui pra comprar de fora. Diz muito sobre um país que ao invés de exportar, hoje compra gasolina e óleo diesel dos EUA.

O debate é sobre soberania. A Petrobras é do Brasil e do povo brasileiro. Eu não sei o que vai acontecer, mas quero que vocês saibam: a única luta que a gente perde é aquela que a gente não faz. E eu vou ser um soldado dessa luta.

Vocês não imaginam como me fez bem estar aqui hoje. Encontrar cada trabalhador, receber o carinho de cada um. Temos muito trabalho pela frente. O povo trabalhador vai fazer desse país uma grande nação.

Delfim Netto prevê vitória de Lula no 1° turno

Brasil247 - Para o ex-ministro da Fazenda Antonio Delfim Netto, a eleição presidencial do ano que vem está decidida. “Lula vai dar um banho. Será eleito no primeiro turno”, projeta o economista que tem uma longa história na política e economia dos governos brasileiros, desde os tempos da ditadura militar.

Enquanto o mercado, empresários e entes políticos buscam uma alternativa viável entre o ex-presidente e o atual mandatário, Jair Bolsonaro, o ex-ministro calcula que o descalabro do governo do capitão entregará a presidência de bandeja novamente para o petista. (…)

Solidariedade

Lula visita padre Júlio Lancellotti e reafirma compromisso em cuidar dos mais pobres.

Enquanto isso o verme agenda passeio com o gado motociclista.

Vida que segue.

Eleição 2022

Tão importante quanto elegermos o presidente da República é conquistar a maioria das cadeiras na Câmara Federal e no Senado.

Quem vota em Lula deve lembrar disso.

Ele não pode fazer tudo sozinho.

Você Populi

Lula é franco favorito em 2022.

Se o pleito fosse hoje ele seria eleito no primeiro turno com a vantagem de 19 p.p. para o segundo colocado.

Nenhuma surpresa.

Vida que segue.

Datafolha: tendência é Lula ser eleito no 1° turno


Pesquisa Datafolha indica tendência de vitória de Lula já no primeiro turno

Lula

247 – A pesquisa Datafolha sobre sucessão presidencial, que mostra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva com 41% dos votos totais, contra 23% de Jair Bolsonaro, 7% do ex-juiz condenado pelo Supremo Tribunal Federal Sergio Moro, 6% de Ciro Gomes, 4% de Luciano Huck e 3% de João Doria, além de 2% de Henrique Mandetta e João Amoedo, não revela toda a realidade. Neste cenário, a Folha incluiu dois personagens que já deixaram claro que não disputarão as eleições, que são Moro e Huck. Mesmo assim, Lula já teria praticamente 48% dos votos válidos, ou seja, estando muito perto de uma vitória em primeiro turno.

Num cenário hipotético em que todos os votos de Moro migrassem para Bolsonaro e apenas 30% dos votos de Huck migrassem para Lula, o ex-presidente já teria mais de 50% dos votos válidos – o suficiente para vencer a eleição em primeiro turno. Portanto, o Datafolha não pesquisou o cenário mais realista, que traria a segunda manchete, ainda mais impactante. Depois de 580 dias como preso político, Lula venceria as eleições presidenciais em primeiro turno.